Como a compulsão afeta seu corpo

Muitas pessoas pensam que o único dano que terão com a compulsão alimentar sera o ganho de peso. Mas os danos físicos – além é claro dos psicológicos – vão muito além disso.

Confira tudo o que pode estar acontecendo com o seu corpo.

o que acontece com seu corpo na compulsão alimentar

PROBLEMAS DENTÁRIOS

A maioria de nós não pensa que a compulsão alimentar pode prejudicar nossos dentes. Mas, o consumo de açúcar crônico através das crises de compulsão pode levar não só ao surgimento de caries, mas também ao desgaste do esmalte dos dentes.

Isso pode não parecer algo “sério”, mas seu esmalte protege as bactérias nocivas de alcançarem suas gengivas. Quando essas bactérias entram em seu fluxo sanguíneo isso pode levar à uma série de doenças.

Ele também protege o corpo de muitas toxinas que podemos encontrar na boca.

Escovar os dentes sozinhos não vai compensar o dano causado ao seu esmalte ao longo do tempo.

Purgar (vomitar) depois de uma compulsão – como no caso da bulimia – só torna as coisas piores, porque o esmalte é corroído mais rápido além dos danos causados ao esôfago.

PREJUÍZOS AO APARELHO DIGESTIVO

Ao longo do tempo, nossos tratos digestivos se acostumam a uma certa ingestão de nutrientes.

Quando obtemos os nutrientes certos nas quantidades certas, nossa flora intestinal permanece saudável permitindo que os nutrientes passem do revestimento intestinal para a corrente sanguínea nutrindo nossos órgãos.

Quando seu trato digestivo está sobrecarregado com alimentos, ele não só fica sobrecarregado, mas perde sua eficiência ao longo do tempo.

Muitas pessoas com compulsão alimentar sofrem de síndrome do intestino irritável, constipação (prisão de ventre), diarreia, má absorção de nutrientes, e também de muitos outros distúrbios digestivos.

Pode levar anos para o trato gastrointestinal voltar ao equilíbrio após uma longa história de compulsão alimentar.

Seu intestino é vital para a sua saúde, por isso tome cuidado com ele.

Um mau funcionamento intestinal pode criar efeitos nocivos que você não está ciente agora, mas poderá trazer muitos danos nos próximos anos.

AUMENTO DA FREQUÊNCIA CARDÍACA

Quando você ingere muito mais calorias do que seu metabolismo precisa, você pode não só se sentir doente, mas também pode sentir um aumento na sua freqüência cardíaca.

Isso acontece quando o corpo não está produzindo insulina suficiente para obter o açúcar fora de suas células rápido o suficiente, ou em tempo em relação ao quanto você está comendo.

Um aumento da insulina pode levar a um aumento da pressão arterial, o que aumenta a sua frequência cardíaca.

Muitas pessoas relatam uma sensação como se o seu coração estivesse “voando para fora do seu peito” após ter comido uma grande quantidade de açúcar, carboidratos e gordura.

Mesmo a compulsão com alimentos “saudáveis” como barras de granola ingeridos me grandes quantidades durante uma crise de compulsão podem fazer isso acontecer, porque o corpo esta tentado compensar o excesso ingerido funcionando além da sua capacidade de processar calorias. Isso causa uma sensação de “exaustão”. 

PERDA DA FUNÇÃO DOS HORMÔNIOS DA SACIEDADE

Os hormônios da saciedade  mais conhecidos que funcionam alertando você quando está cheio e quando está com fome são a grelina e a leptina.

Estes hormônios são importantes para um metabolismo saudável e também são afetados pelo seu sono.

Se você tem crises frequentes de compulsão esses hormônios acabam por não ser tão eficazes como eles eram.

Ao longo do tempo, eles são como sensores, que enfraquecem e eventualmente se dissipam, então você acha que está com fome quando não está, ou acha que precisa comer mais, quando tiver comido demais.

Isso também pode levar à resistência à insulina que leva ao diabetes tipo 2.

INSULINA TORNAR-SE HIPERATIVA

Como dissemos, resistência à insulina é uma questão-chave com a qual as pessoas que sofrem de compulsão alimentar tem que lidar.

Resistência à insulina acontece basicamente quando seu pâncreas produz o hormônio com o estímulo gerado pela glicose, mas este não age apropriadamente. Ou seja, a glicose não é capaz de entrar nas células dos tecidos para a distribuição de nutrientes e se acumula no sangue.

Ao longo do tempo, a compulsão alimentar faz com que você seja resistente à insulina, o que significa que seu organismo não vai mais distribuir nutrientes de forma eficiente, embora ele ainda esteja secretando insulina devido ao excesso de açúcar e gordura.

Quando o corpo não precisa mais de açúcar ou gordura, ele armazenará a insulina extra na forma de células de gordura.

Isso leva ao ganho de peso e diabetes tipo 2, juntamente com um aumento no desejo de alimentos que elevam os níveis de insulina novamente, como açúcar e alimentos gordurosos.

Nossos corpos já não podem sentir que temos quantidade suficiente de insulina quando comemos de forma compulsiva, e portanto continua a segregar mais e mais insulina que não precisamos.

CAUSA DORES DE CABEÇA

Demasiado açúcar e gordura durante uma compulsão irá definitivamente levar a uma dor de cabeça, embora você pode não saber porquê.

Para começar, o aparelho digestivo envia mensagens ao longo da corrente sanguínea que causam contrações no fluxo sanguíneo, que acabam causando a dor de cabeça que você terá depois de uma compulsão.

Estas dores de cabeça são a maneira do seu corpo de dizer-lhe que não é feliz e você está prejudicando-o em mais maneiras do que pode imaginar.

Estas dores de cabeça são semelhantes às dores de cabeça que você terá durante uma ressaca, ou após tomar muito café.

SEU CEREBRO PARA DE PRODUZIR SEROTONINA REGULARMENTE

Depois que você tem várias crises compulsivas, os neurotransmissores em seu cérebro irão parar de produzir serotonina de forma eficiente e você vai começar a comer cada vez mais para dar-lhe causar aquela sensação de sentimentos de bem estar novamente.

A dopamina é um hormônio, assim como a serotonina, que aumenta quando comemos.

Muitos de nós confundimos dopamina com serotonina, uma vez que ambos fazem você se sentir bem.

A dopamina, no entanto, é como uma droga.

Ele diz ao corpo que precisamos e anseiam mais para ser feliz e é o hormônio primário levantado de drogas, exercício e até mesmo comer chocolate.

Dopamina nos traz uma sensação de muito bem estar e felicidade, o que pode ser viciante.

Todos nós já vivenciamos sensações de grande felicidade, ou sabemos o qual é o gosto de um grande pedaço de bolo de chocolate e o quanto ao come-lo podemos experimentar esse estado de espírito feliz.

Este é o seu corpo em estado de dopamina e em pequenas quantidades isso não é uma coisa ruim.

No entanto, quando nossos corpos o confundem com o da serotonina, ele se torna um problema.

Serotonina proporciona um estado feliz, mas mais equilibrado, calmo.

Quando você tem compulsão alimentar, a dopamina torna-se dominante, e a serotonina é geralmente baixa.

Comer uma dieta equilibrada – não restritiva – que é rica em nutrientes ajudará a equilibrar seus níveis de serotonina e dopamina que ficam em desequilíbrio após ou durante uma compulsão alimentar.

Se você já sofreu de compulsão alimentar, então você pode agora relacionar a compulsão com muitos dos problemas citados acima.

Lembre-se que tão ruim como são estes efeitos da compulsão alimentar é continuar com eles.

Procure ajuda e não espere para começar sua vida sem compulsão alimentar;

Começe hoje!

Sair, diga a si mesmo que você pode fazer isso!

Liberte-se da prisão de compulsão alimentar e você terá um corpo novo, saudável e vibrante que irradia saúde.

Se precisar de ajuda, nos procure !

Estamos aqui para ajudar a superar a compulsão alimentar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *