Transtornos Alimentares não afetam somente meninas adolescentes

Nós geralmente associamos transtornos alimentares com meninas adolescentes, mas isso é um estereótipo. Muitos homens jovens também lutam com esses distúrbios.

Homens e Mulheres em risco

Distúrbios alimentares, como bulimia e anorexia nervosa certamente são mais comuns nas mulheres. No entanto, até 15% das pessoas que sofrem desses distúrbios são homens. As estimativas são provavelmente mais altas porque a maioria das pessoas não reconhece os sintomas nos homens.

meninos e distúrbios alimentares, homens e transtornos alimentares, distúrbios alimentares e homens, GATDA, valéria lemos palazzo, GATDA,

Os homens geralmente não perceberam que tem um distúrbio alimentar.

Um grupo de pesquisadores britânicos entrevistou 39 homens e mulheres, todos com idade entre os 16 e os 25 anos, todos sofrendo de transtorno alimentar. Nas respostas da pesquisa, os pesquisadores encontraram uma série de sintomas de transtornos alimentares nos homens: passar vários dias sem comer, purgar, contar calorias de maneira obsessiva, exercício compulsivo e pesagem constante.

No entanto, mesmo com esses comportamentos, os homens muitas vezes não perceberam que tinham transtorno alimentar por meses, até anos. Eles, também, pensavam que transtornos alimentares eram um problema exclusivamente feminino.

Para muitos homens, uma visita ao médico foi o “clique” para despertarem para o problema. Alguns homens sabiam que tinham um problema, mas não pensaram que fossem ser levados a sério. Para muitos que procuraram tratamento médico, foi exatamente isso o que aconteceu. Um homem ouviu que estava “passando por uma moda adolescente”. E para outro foi dito para “não ser fraco”.

Os homens apresentam diferentes sintomas para os transtornos alimentares

Meninos e homens jovens são menos propensos a purgar, mas eles vão mais comumente restringir sua ingestão de alimentos drasticamente enquanto se envolvem em rotinas de exercícios intensos. Isso causa muitos problemas como os ciclos de restrição e compulsão também observados em mulheres.

Pais, professores, profissionais de saúde e outros devem reconhecer os sintomas. Se um jovem se encaixa nesse padrão, ajude-o a reconhecer seu padrão. Um transtorno alimentar é potencialmente letal, mas é tratável se identificado precocemente.

Os homens mais velhos também se enquadram nesse padrão, que recebe ainda menos atenção. É igualmente crítico ajudá-los o mais rápido possível.

Fornecer ajuda quando os sintomas aparecem pela primeira vez é crucial, pois os pacientes apresentam uma chance muito maior de se recuperar se entram no tratamento precocemente. Ajude-os a ver a realidade antes que seja tarde demais.

 

Valeria Palazzo Valeria Lemos PalazzoAutoria do texto:

Valéria Lemos Palazzo – Psicóloga e Neuropsicóloga

Idealizadora, Criadora e Coordenadora do GATDA – Grupo de Apoio e Tratamento dos Distúrbios Alimentares, da Ansiedade e de Humor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *