Por que usamos a comida como conforto e alívio para nossas emoções ?

O alimento é comumente usado como uma distração e tenho certeza de que muitos de nós já usaram a comida como um meio de melhorar o seu humor em um momento ou outro.

Seja após uma discussão com um ente querido, quando nos encontramos sozinhos e um pouco solitários, quando estamos entediados, ou simplesmente porque estamos em uma festa e seus alimentos favoritos tornam a festa ainda melhor.

compulsão alimentar, comer como conforto para aliviar as emoções, valeria lemos palazzo, GATDA, comer emoções, comer emocional, obesidade

É fácil confiar na comida como método certeiro para esse “alivio” instantâneo, porque é a comida o lugar para onde nós sempre voltamos. Ela é acessível e abundante e, embora nos sintamos bem no momento que recorremos a ela, essa “aparente” solução não tem efeito duradouro e geralmente acabamos nos sentindo pior do que antes de “cedermos” a essa tentação.

Mais vezes do que não, estamos comendo para alimentar nossas emoções da maneira mais rápida e simples possível porque perdemos contato com quem somos e o que realmente estamos sentindo.

Comer emocional significa comer porque você é desencadeado por uma certa emoção.

Você come para que essa emoção desapareça e … você se sente pior por isso e acaba se odiando mais ainda depois, e o padrão continua.

Sinta a emoção desconfortável – tente resistir aos apelos do seu cérebro “clamando” por comida – Não consegue lutar contra esse impulso – Cai no comer emocional – Sinta-se culpado – Jure essa foi a última vez …. Sinta a emoção desconfortável … e assim por diante.

A maioria das pessoas pensam – diante disso – que é “fraca” (o que eu não é), ou que não tem força de vontade (o que não é o caso), e que está destinada a estar neste ciclo pelo resto da sua vida (o que é falso).

Existe uma maneira melhor; uma maneira que muitos nunca tenham tentado antes.

Abandonar as dietas, soltar a restrição, livrar-se da culpa e parar de tentar.

Tentar fazer “o mesmo” não funciona.

Comece a agir, a ação consciente que funciona. Aprender a entender as suas emoções e a ouvir o que elas dizem.

Lembre-se, as emoções estão lá por algum motivo, eles trazem uma mensagem e cabe a nós decifrar essa mensagem.

Isso significa que temos que recorrer às nossas emoções, passe tempo com elas, olhe para elas, sinta-as, esteja com elas, experimente os seus sentimentos e depois expresse essa emoção.

Pode parecer desafiador no início, porque muitos não tem contato com as suas com emoções e isso pode ser bastante desconfortável,

Mas posso assegurar-lhe que isso não é mais desconfortável do que o tratamento que você dá para si.

Dia após dia, comendo compulsivamente e enchendo o espaço de todos esses sentimentos com alimentos.

Então, se você está disposto a um desafio, seu desafio de superação de alimentação emocional é o seguinte:

Na próxima vez que você tiver o desejo de comer, em vez de entrar na tentação, sente-se com a emoção, feche os olhos e fique lá, sinta o que está acontecendo no seu corpo e realmente experimenta o que acontece … em silêncio.

Comece a entender o que está acontecendo ali dentro.

Conhecer quem somos e o que somos capazes é algo lindo. Aproveite a experiência e a maravilha que você é.

Aprender as lidar com os sentimentos que nem pensávamos que existiam pode ser desafiador e difícil.

Nós aqui do GATDA podemos ajuda-lo nesta tarefa de busca por si mesmo. Afinal seus sentimentos – aqueles que você ignora – são você.

 

Valeria Palazzo Valeria Lemos Palazzo

Autoria do texto:

Valéria Lemos Palazzo – Psicóloga e Neuropsicóloga

Idealizadora, Criadora e Coordenadora do GATDA – Grupo de Apoio e Tratamento dos Distúrbios Alimentares, da Ansiedade e de Humor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *