Relação entre ansiedade e Fibromialgia

Dois terços dos pacientes com fibromialgia sofrem ou sofreram no passado, sintomas de depressão e distúrbios de ansiedade, o que destaca a necessidade de tratar esta doença a partir de um ponto de vista multidisciplinar.

A fibromialgia é uma doença que afeta, em graus variados, entre 2 a 4% da população e é caracterizada por causar dor amplamente em todo o sistema músculo-esquelético e uma sensação dolorosa em certos pontos específicos do corpo.

No início, o tratamento da fibromialgia era focado em seus sintomas, dores musculares e articulares, mas recentemente, foi descoberto que ela é um processo complexo que requer a participação de diferentes especialistas.

Estudos recentes mostram uma comorbidade psiquiátrica significativa em muitos pacientes com fibromialgia, a tal ponto que 64 por cento sofreram ou sofrem de depressão e 80 por cento sofrem ou sofreram de transtorno de ansiedade.

fibromialgia e ansiedade GATDA

A ansiedade em relação a saúde é um problema comum quando se vive com ansiedade, e, infelizmente, o medo de desenvolver algum tipo de condição física e os sintomas associados podem levar a mais ansiedade. Torna-se  um problema ainda pior quando a ansiedade realmente cria algum tipo de problema físico.

Um exemplo disto é a fibromialgia. A fibromialgia é uma dor crônica generalizada que tende a fazer com que as pessoas se tornem hipersensíveis a estímulos físicos – até mesmo quando tocadas em algumas  partes do seu corpo. Há várias ligações entre a ansiedade e fibromialgia, e, em alguns casos, pode ser a fibromialgia um sintoma de ansiedade.

Fibromialgia = ansiedade ?
Fibromialgia é uma condição que não pode atualmente ser  completamente explicada pela medicina. Alguns estudos têm demonstrado que a redução da ansiedade pode ajudar a reduzir os sintomas.

Como a ansiedade pode contribuir para  causar ou ser uma consequência da fibromialgia ?

Fibromialgia é uma condição tão inexplicável que os médicos e os cientistas têm encontrado muitas ligações diferentes entre ela e a ansiedade, e é provável que a razão de cada indivíduo para experimentar ambos varia. A seguir exemplificamos algumas das ligações entre as duas condições:

Ansiedade causando fibromialgia: Não está claro como ou porque a ansiedade poderia causar estes sintomas, mas existem ligações. É possível que a ansiedade desencadeia uma resposta neurotransmissora que aumenta a inflamação de certas partes do seu corpo. Uma hipótese é que esses pacientes tenham sofrido uma alteração no sistema natural de inibição da dor e acabam sofrendo uma amplificação da mesma, que também envolve uma alteração das funções cognitivas independentes do humor, tais como a memória ou a atenção, que por sua vez, traduz-se numa dificuldade para a tomada de decisões na vida cotidiana. É também possível que o estresse da ansiedade cause algo em seu corpo que faz com que a fibromialgia aconteça. Já se sabe que o estresse mantido ao longo do tempo está na origem de muitos casos de fibromialgia, assim como outras doenças como a fadiga crônica e a depressão.
Ansiedade Contribuindo para a fibromialgia: O mais provável, porém, é que você pode ter uma tendência a alguma forma leve de fibromialgia, e a ansiedade simplesmente a torna mais pronunciada. A ansiedade pode causar o que é conhecido como “hipersensibilidade”, que é quando o corpo e a mente estão mais sintonizados com sensações físicas, ampliando assim os sintomas. Isso criaria não só mais dor, mas a dor mais perceptível. Estudos mostraram que havia sinais significativos de tensão e ansiedade no momento do aparecimento da fibromialgia.
Fibromialgia causando ou contribuindo para a ansiedade: A fibromialgia causa dor, e o medo de sentir essa dor também é algo que pode levar à ansiedade severa, e na verdade muitas pessoas com fibromialgia parecem desenvolver ansiedade como resultado dessa condição. Dor, fadiga, formigamento e outros sintomas da fibromialgia são também muitas vezes gatilhos que desencadeiam ataques de pânico. Deve notar-se que o resultado desta ansiedade pode criar um ciclo vicioso, onde a fibromialgia agrava a ansiedade, e a ansiedade agrava a fibromialgia.
Ansiedade causando dor, mas sem fibromialgia: Uma questão que também precisa ser considerado é que você não tem fibromialgia em tudo. É importante falar com um médico, mas você deve saber que tanto o transtorno de ansiedade generalizada quanto o transtorno do pânico, muitas vezes causam sintomas muito semelhantes aos da fibromialgia. Transtorno do pânico também pode levar à dor e formigamento nas pernas, pés, mãos, rosto, e mais, e essa dor pode ocorrer como resultado da hiperventilação e hipersensibilidade – sem qualquer relação com a fibromialgia.

Se a ansiedade pode causar fibromialgia porque não podemos trabalhar com essa ansiedade e reduzir a ocorrência de casos de fibromialgia ?

Na verdade, os médicos acreditam na ligação entre a fibromialgia e a ansiedade e depressão, mas atualmente não há respostas definitivas para a doença, e também para sua ligação com a ansiedade.

Mas a relação está lá, e por isso é absolutamente possível que a ansiedade está causando ou contribuindo para os sintomas da fibromialgia, ou vice-versa.

Como tratar da fibromialgia a partir da ansiedade ?

Os tratamentos para a fibromialgia variam. Muitos médicos irão prescrever medicamentos para controlar a dor, mas, em geral, estes são apenas os medicamentos básicos para a dor. Desde que, claro, a causa da fibromialgia ainda é desconhecida e, portanto, difícil de tratar especificamente. Os tratamentos que são relevantes para aqueles com ansiedade incluem:

  • Exercício:- O exercício tem sido estudado extensivamente em relação a fibromialgia, e estes estudos parecem confirmar que é uma ferramenta importante para a gestão tanto da dor quanto da fadiga causada por sintomas da fibromialgia. A boa notícia é que o exercício é também um auxiliar para a ansiedade. E, caso você sofra de fibromialgia é fundamental assim integrar a atividade física na sua vida.
  • Redução da ansiedade sem exercício: redução da ansiedade sozinha tem apenas um efeito moderado sobre os seus sintomas de fibromialgia. Mas o efeito ainda está lá, por isso é definitivamente algo a considerar. Combinado com o exercício, verifica-se que a eficácia de um tratamento de redução de ansiedade melhora dramaticamente. Os dois tratamentos podem ser uma ótima maneira de combater eficazmente os seus sintomas.
  • Estilo de vida saudável: pode ajudar em casos leves e mesmo moderados de fibromialgia. Viver uma vida saudável parece ajudar também. Faça o seu melhor para evitar drogas e álcool, tente dormir o melhor que puder (problemas do sono estão associados com um aumento dos sintomas), e tente garantir que você está recebendo uma dieta saudável com bastante magnésio e outras vitaminas e minerais.

Não há nenhuma cura conhecida para a fibromialgia, mas com todas as pesquisas que estão sendo feitas sobre o assunto é muito provável encontrar logo a sua causa específica. Até então busque ajuda especializada, e certifique-se que você está se concentrando em maneiras de reduzir a sua ansiedade e obter alívio de seus sintomas.

No GATDA temos ajudado muitas pessoas que recebem um duplo diagnóstico de ansiedade e fibromialgia a reduzir os seus sintomas de ansiedade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *