Saiba como a sua desorganização piora a sua ansiedade

O vínculo entre ansiedade e “Bagunça”

Se você tem uma séria questão de ansiedade ou está apenas se sentindo um pouco estressado, existem grandes chances de que a bagunça e a desorganização em torno de você não estão ajudando.

Muitas pessoas que sofrem de ansiedade percebem que quando a sua ansiedade está no auge, deixam suas casas se transformarem de um local organizado, ou relativamente organizado em um labirinto de bagunça e desorganização.

Normalmente as pessoas tem a sensação que estão soterradas pelas responsabilidades do dia-a-dia e lidar com outras tarefas básicas parece uma luta.

De vez em quando até passam por dias de maior animo, quando se veem obrigados a agir. Mas geralmente isso não é o suficiente para que mudem de fato. A “bagunça” sempre se arrasta de volta, o que faz com que a pessoa se sinta presa em um ciclo repetitivo de acumulação de itens, afogando-se na desordem.ansiedade, desorganização, TDHA, falta de concentração, ansiedade, distúrbios da ansiedade, GATDA, tratamento ansiedade

Sim, a ansiedade e a desordem frequentemente andam juntas. Claro, ninguém está sugerindo que a própria bagunça pode fazer com que alguém desenvolva um transtorno de ansiedade, nem que se organizar mais, será uma cura. Mas a pesquisa sugere que a desordem tem um impacto real no humor.

Um estudo de 2009, publicado no Boletim de Personalidade e Psicologia Social, concluiu que a confusão às vezes se traduz em um sentimento de depressão, especialmente se outras pessoas comentarem a bagunça. Outras pesquisas, publicadas em 2011 no Journal of Neuroscience, descobriram que a desordem muitas vezes significa que há muitos estímulos em seu ambiente, o que, por sua vez, torna difícil se concentrar.

A questão central é que a própria confusão não é tão prejudicial. É como você reage a isso que é.

Alguém que entra num escritório ou quarto desorganizado e bagunçado e pensa: “Eu me acho na minha bagunça, e por isso ela não me importa”, realmente não tem um problema”. Alguém que entra no mesmo quarto e começa a se preocupar em encontrar o que precisa ou se torna obsessivo com o que os outros podem pensar sobre a bagunça provavelmente precisará de alguma ajuda.

Não é incomum encontrar uma desordem esmagadora na vida das pessoas, e é aí que a ansiedade entra em ação. As pessoas diante da bagunça pensam: “Como vou fazer isso? Por onde eu começo? E se eu não puder decidir o que jogar fora?” E assim por diante.

Corrigindo a desordem – e a ansiedade relacionada a ela

Ok, então você determinou que a confusão é ruim para sua saúde mental:  e agora, o que fazer?

Começar é a parte mais difícil. Uma pesquisa realizada por Russell Research em 2011 informou que 91% dos participantes estão tão estressados, ansiosos e oprimidos quando suas casas estão desordenadas que nem sabem por onde começar com a organização da casa.

Não é puramente falta de conhecimento sobre organização. As emoções também desempenham um papel importante. Muitas vezes, a ansiedade está relacionada a se desfazer de alguns objetos – e com a crença mágica que, assim que você o descartar, você precisará dele; o medo de cometer um grande erro ao se livrar de algo que é “realmente valioso”, mas você não percebeu isso; ou medo de desperdiçar algo que irá usar ou ser útil no futuro.

A boa notícia é que você não precisa deixar esses medos paralisá-lo porque existem algumas maneiras de combater a confusão mental, apesar da sua ansiedade:

Pense em como, exatamente, a confusão está prejudicando você

Você já deve saber que a desordem é “ruim”, mas a sugestão é que você leve algum tempo para ponderar como, especificamente, essa bagunça está interferindo com seus principais objetivos. Com o que você mais se importa: ter mais espaço? Não ter mais que ficar desesperado porque não acha coisas importantes? Ter um quarto arrumado para sentir-se bem ali? Seja como for, use-o como motivação para atuar e concentre seus esforços iniciais de organização nas zonas que terão maior impacto em sua vida.

Prepare-se

Não há vergonha em pedir uma pequena ajuda; na verdade, é recomendado. Se você não tem o orçamento (ou desejo) para trabalhar com um organizador profissional individualmente, pelo menos, leia artigos e blogs sobre organização. Eles podem ajudar e muito nesta tarefa!

Comece pequeno

Respire fundo e lembre-se de que é normal sentir que está enfrentando uma tarefa impossível. Não tente limpar tudo de uma só vez, mas comece a tomar alguns pequenos passos que irão levá-lo a ação. Escolha uma área bagunçada, mas relativamente pequena – talvez seja sua geladeira ou seu armário de sapato – e enfrente isso primeiro.

Se você se sentir ansioso enquanto está em meio a organização, tente fazê-lo em intervalos curtos de tempo, seja 15 minutos por dia, ou 1 hora uma vez por semana, ou melhor, o que funcionar para sua programação. Você deve expandir lentamente a duração das suas sessões de organização ao longo do tempo.

O que de fato importa, lembre-se, é que você comece a se organizar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *